TURISMO EM TERENOS “A verdadeira identidade de um povo está na sua cultura”

A identidade de um povo está na sua cultura. Podemos entender como tudo aquilo que é construído pelo ser humano. Inclui os mitos, símbolos, ritos, todas as crenças, todo o conjunto de conhecimentos e todo o comportamento etc. Portanto, conhecer e valorizar a nossa cultura são auto-afirmações do que somos.
A cidade de Terenos era habitada pela tribo indígena do mesmo nome.

 

 

 

Os Terenas falam uma língua Aruak e possuem características essencialmente chaquenhas (de povos provenientes da região do chaco). O domínio dos grupos de língua Aruak entre os diversos povos indígenas do chaco, todos caçadores e coletores, deveu-se ao fato daqueles grupos serem, de longa data, predominantemente agricultores – e sobre esta base econômica se organizarem socialmente em grupos locais (aldeias) mais populosos, expansionistas e guerreiros.

Do contrário, poderemos ser conduzidos por qualquer maré que chega. Por exemplo, ser conduzidos pelo fenômeno da globalização (Não considerado seus valores) que busca homogeneizar as culturas locais a fim de controlar as nações do mundo com as doutrinas capitalistas. Este processo chama-se aculturação. Quer dizer, a infusão de uma cultura sobre outra a fim de matar uma.
Em 1920 iniciou a colonização através de imigrantes austríacos vindo do Paraná.

Terenos teve seu inicios como Colônia Agrícola hoje conhecida como Colônia Velha, as quais recebiam auxilio do governo estadual por dois anos.
Convêm frisar que a grande maioria dos colonos era de origem europeia.
Também as famílias japonesas se organizaram na Colônia de Salobra que se dedicaram a cultura de cereais e café.

Fazendo uma analgia dos tempos de hoje as migrações de famílias vindo de outros estados continuam, sendo recebidas com muito carinho.
Nossos representantes devem valorizar os que chegam na cidade para investir e produzir, porque isso faz parte do DNA de Terenos.
Devemos agradecer as culturas vindas de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Paraguai e a cultura nordestina que está presente em nossa cidade.

 

 

 

 

 

 

Temos algo importante que em nossas festas que é “levar pratos e talheres”para rodeios, bingos, leilões, bailões, almoços de eventos. Isso é uma cultura de massa que se impôs por si só.

 

 

 

 

 

 

Diante dessa premissa, é certo valorizar a cultura popular, haja vista que ela e tão importante quanto à literatura, a arte plástica, a arquitetônica etc. Foi através da cultura popular que pesquisas antropológicas e sociológicas chegaram a diversas características de nossos antepassados.

 

 

 

 

 

 

Viva a verdadeira identidade de um povo… A sua cultura popular!!!
Viva Terenos com sua hospitalidade!

Vilson de Lima



Vilson de Lima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.